DIOCESE DE
CAMPO MAIOR

/
/
/
Monsenhor Francisco de Assis fala de sua participação no encontro de novos bispos, promovido pela CNBB

Monsenhor Francisco de Assis fala de sua participação no encontro de novos bispos, promovido pela CNBB

Encerra nesta sexta (18), em Brasília-DF, o encontro para novos bispos do Brasil, promovido anualmente pela Comissão para os Ministérios Ordenados e Vida Consagrada da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). O evento, que já está na 28º edição, reuniu 24 bispos recém-eleitos, entre eles Monsenhor Francisco de Assis, nomeado para a Diocese de Campo Maior.

novos-bispos-encontro-2017-png

A programação contou com várias temáticas, como: Liturgia, Direito Canônico, Administração financeira das dioceses e encontro com o Núncio Apostólico Dom Giovanni D’Aniello.

Segundo Monsenhor Francisco, a participação do episcopado nesses encontros é relevante para a trocas de ideias: “Para nós (bispos) é muito interessante o encontro, por que nós temos a oportunidade de ouvir a experiência de bispos que já tem uma caminhada. O primeiro ofício do bispo é ouvir”, disse.

dom-francisco-de-assis-2017-brasilia-2-png

Dentro de sua avaliação do evento, o futuro bispo de Campo Maior destaca a palestra (14/08) com Dom Paulo de Conto (Diocese de Montenegro): “A palestra foi muito mais um testemunho de vida episcopal. Ele nos deu uma linguagem bem apropriada para o bispo, por que o bispo é pai, é pastor e é aquele que deve está muito próximo do clero e do povo, falando ao coração”.

Outro destaque dado pelo monsenhor foi a palestra proferida pelo padre Nereudo sobre administração financeira, na terça (15). Para ele, as explicações ampliaram a sua visão, fazendo com o ele deixasse de ver a Igreja apenas a partir de uma paróquia: “Essa palestra é um pouco do que já experimentei como padre, mais agora será em uma dimensão maior, como bispo. Juntamente com os padres vamos procurar saber como as coisas estão em nossas paróquias e também como está a transparência no uso dos bens do povo, por que afinal de contas aquilo que chega à cúria, das paróquias, é do povo, a custa de suor e muito trabalho. Eu enxergava a Igreja a partir de uma paróquia, e desde a minha nomeação para bispo de Campo Maior o olhar é outro. É sentir a Igreja a partir de uma diocese, com coração de pastor”.

Na quarta (16), os bispos eleitos tiveram a oportunidade de visitar a Nunciatura Apostólica e se reunir com o Núncio Dom Giovanni D’Aniello. Essa foi a primeira vez que Monsenhor Francisco conversou pessoalmente com o Embaixador da Santa Sé no Brasil: “Dom Giovanni nos acolheu e colocou o episcopado como uma missão dada por Deus e um serviço ao Clero, ao Povo e à Igreja. Ele disse que o bispo deve ouvir e tomar decisões pelo bem do povo”. Os bispos ainda visitaram a Catedral de Brasília, o Congresso Nacional e conversaram com o Presidente da CNBB, Dom Sérgio da Rocha.

dom-francisco-de-assis-2017-brasilia-png

Na quinta (17) houve palestra sobre liturgia com Dom Edmar Perón, da Diocese de Paranaguá, e conversa com o secretariado da CNBB, com a presença dos assessores.

Monsenhor Francisco de Assis avalia o encontro dos novos bispos como positivo e nos disse que sairá de Brasília com um olhar diferenciado das realidades da Igreja: “Este meu novo olhar ganhou importância muito grande a partir deste encontro para novos bispos. Graças à temática e os assuntos. Cada um de nós sai daqui com essa consciência de que temos a nossa frente um grande trabalho a realizar. Essa realidade já cai no meu coração e transforma minha vida. Continuem em orações por mim, pois preciso delas para que cada vez mais seja conformada sobre mim a vocação e o chamado que Deus me fez para o episcopado, e assim corresponder com muita generosidade e amor a esta honrosa  e belíssima missão. Deus vos abençoe!”.

Reportagem: Helder Felipe – Assessoria de Comunicação Diocesana de Campo Maior

Compartilhar:

NOTÍCIAS

O bispo Dom Francisco de Assis Gabriel dos Santos presidiu a missa de ordenação presbiteral do diácono Francisco Euller Sousa da Silva, nesta sexta-feira (21 de junho), na Paróquia de Nossa Senhora das Graças, em Castelo do Piauí. Participaram