Da Diocese

Padre Jonilson Torres é nomeado pároco da Catedral de Santo Antônio

pe-jonilson-resende

Em provisão assinada e divulgada no dia 13 de junho de 2021, o bispo  de Campo Maior, Dom Francisco de Assis, tornou pública a nomeação do Padre Jonilson Torres Rezende como Pároco da Catedral de Santo Antônio, de Campo Maior-PI, Igreja mãe da diocese. A nomeação estabelece o tempo de 6 anos. A posse foi realizada na Catedral no dia 20 de junho, durante a celebração dominical de 8h30 da manhã.

O documento é assinado pelo bispo diocesano e pelo Chanceler da Cúria, Padre Flávio Naylton:

Dom Francisco de Assis Gabriel dos Santos, CSsR

Por mercê de Deus e da Santa Sé Apostólica

Bispo de Campo Maior

Aos que esta Provisão virem, paz e benção no Senhor Jesus Cristo!

P R O V I S Ã O

 

Fazemos saber que, em virtude das necessidades espirituais e administrativas das Paróquias desta Diocese, ouvimos o Conselho Presbiteral e sendo de nosso interesse de Pastor Diocesano, nomeamos o Reverendíssimo PADRE JONILSON TORRES REZENDE ,tendo sido consideradas as suas qualidades e aptidões sacerdotais, como PÁROCO da PARÓQUIA CATEDRAL DE SANTO ANTÔNIO nesta cidade e Diocese de Campo Maior-PI, POR SEIS ANOS.

No exercício deste múnus pastoral, o Reverendíssimo Pároco, cumprirá tudo aquilo que lhe inspirar o reto zelo sacerdotal, de acordo com as prescrições do Código de Direito Canônico, os Documentos do Magistério e as Diretrizes Pastorais em vigor nesta Diocese, lembrando-se particularmente das seguintes obrigações inerentes à sua missão:

– fazer com que a palavra de Deus seja integral e adequadamente ensinada, cuidando que os fiéis sejam instruídos nas verdades da fé, principalmente através da homilia (cf. cân. 528 § 1);

– ter especial cuidado com a educação católica das crianças e jovens (cf. cân. 528 § 1);

– cuidar que o culto à Santíssima Eucaristia seja o centro da vida paroquial (cf. cân. 528 § 2);

– empenhar-se para que os fiéis participem da celebração dos Sacramentos e, de modo especial, que se aproximem frequentemente do sacramento da Eucaristia e da Penitência (cf. cân. 528 §2);

– ajudar os doentes, sobretudo os moribundos, confortando-os com os sacramentos (cf. cân. 529 );

– cooperar com o Bispo e com o presbitério da Diocese, e com diligência levar os fiéis ao espírito de comunhão na Paróquia, como membros da Diocese e da Igreja universal (cf. cân. 529 § 2);

– aplicar Missa pelo povo, que lhe é confiado, todos os domingos e festas de preceito (cf. cân.534);

– zelar pelos livros paroquiais de acordo com as prescrições da Diocese (cf. cân. 535);

– manter um Conselho Pastoral e de Assuntos Econômicos que ajudem na ação pastoral e na administração dos bens da Paróquia;

A ti, dileto filho, exortamos, ainda, que representa a Paróquia nos assuntos jurídicos, fica, porém, vedada a alienação, cessão de uso gratuito ou oneroso e hipoteca dos bens imóveis, integrantes do patrimônio da referida Paróquia, como também aquisição de novos imóveis, sem nossa devida licença escrita para cada caso. À Comunidade Paroquial, estimulamos uma efetiva e afetiva colaboração com o Sacerdote, para que possa exercer a sua função de guia e pastor.

Esta Provisão Canônica, por ocasião do início desta missão pastoral, seja lida publicamente e registrada no Livro de Tombo da Paróquia.

Dado e passado na Cúria Diocesana de Campo Maior, no dia treze de junho do ano de dois mil e vinte um, solenidade de Santo Antônio e em plenos fulgores do Ano da Palavra, sob Nosso Sinal e selo de Nossa Chancelaria.

 

 

Francisco de Assis Gabriel dos Santos, CSsR

Bispo de Campo Maior

 

Pe. Flávio Naylton de Jesus Teixeira

Chanceler da Cúria Diocesana

Adicionar Comentário

Clique aqui para deixar um comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fans que Curtem

Social Media