Pastorais

Terço dos Homens

ASSESSOR: MONS. PAULO MATEUS DOS SANTOS

Contato: Mons. Paulo Mateus
Paróquia: Catedral de Santo Antônio
Endereço: Praça Bona Primo, 188, Caixa Postal 44
CEP: 64280-000  Campo Maior – PI
Fone: (86) 3252-1207 / 9459-8883

 

O Terço para Homens já é bem antigo no Brasil. Na época da escravidão ele já existia. Eram os escravos que se reuniram com os missionários para rezar o terço. O “Terço dos Homens dos Pretos” é um exemplo disso. Depois, houve grupos isolados de homens que, de quando em quando, se reuniam para rezar o terço. Temos vários exemplos na história da Igreja no Brasil de grupos de homens que se reuniram para rezar o terço. Mas, o novo é a irrupção e expansão missionária do Terço dos Homens Mãe Rainha que surge a partir do Santuário de Schoenstatt, em Olinda/PE.

Sua resposta é muito interessante e esclarece que nem todo grupo Terço dos Homens é uma iniciativa de Schoenstatt. Conta-nos, então, como e quando nasce o Terço dos Homens no Santuário?

Pe. José Pontes (um Padre de Schoenstatt que trabalha no Paraguai) visitando uma paróquia em Jaboatão, em Pernambuco, deparou-se com um grupo de homens que se reuniam para rezar o terço. Inspirado nessa experiência, ele teve a idéia formar um grupo semelhante no Santuário da Mãe e Rainha, em Olinda/PE. Esse Santuário foi consagrado com um ideal e missão muito atual e exigente: ser um Santuário ao serviço da Nova Evangelização.

Pe. Pontes, então, convida alguns homens, que freqüentavam assiduamente o Santuário, para assumir essa idéia evangelizadora e começar a rezar o terço mensalmente. Com a reza do Terço, no santuário, lentamente vão-se inserindo no carisma e na espiritualidade do Movimento Apostólico de Schoenstatt.

No mês de maio de 1997, surgiu a idéia rezar o teço semanalmente, pois era o mês de Maria. Os homens assumiram esse propósito, mas não somente este, também uma atitude missionária: fundar o THMR em outras Paróquias (da diocese de Olinda e Recife); pois a experiência que tinham vivido, rezando o terço em comum, tinha produzido entre eles, grandes frutos de transformação. Eles atribuíam essa graça ao Santuário da Mãe e Rainha, que lhes dava força missionária para expandir o THMR.

E por que o nome “Terço dos Homens Mãe Rainha”?

No início, o nome que identificava esta ação apostólica era Grupo de Oração Terço dos Homens (GOTH’S). Com o crescimento e expansão o nome GOTH”S era identificado com os Grupos de Oração da Renovação Carismática, ao mesmo tempo, o nome GOTH´S não expressava o carisma de Schoenstatt, que os identificava desde o inicio.

Então, acrescenta-se o “Mãe Rainha”, justamente para assegurar a fonte de graças, de onde surgiu essa nova irrupção: o Santuário da Mãe Rainha. Durante a realização do Simpósio de Mariologia, em Belém do Pará, na preparação da V Conferência do CELAM e da vinda do Papa Bento XVI a Aparecida, o Assessor Nacional do Terço dos Homens, daquele tempo, junto com o Coordenador Nacional e um dos nossos padres especialistas em Mariologia, fazem uma profunda reflexão sobre a caminhada do Terço dos Homens, sobre a identificação e projeção pastoral.

Então, sem perder a originalidade fundante, “rebatizam-no” com o nome de “Terço dos Homens Mãe Rainha”. A partir desse momento deixa de ser chamado de grupo de oração e o nome oficial, registrado em cartório, passa ser: Terço dos Homens Mãe Rainha, com a sigla: THMR.

Fans que Curtem

Social Media