Da Diocese

Regional Nordeste 4 realiza sua XXIX Assembleia Pastoral

Hoje, dia 6 de julho de 2019, finalizou a 29. Assembleia de Pastoral do Regional 4 da CNBB, que teve como principal objetivo estudar as novas Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, tendo presente os pilares propostos.

Os Bispos do Piauí, e demais participantes da referida Assembleia, escreveram e enviam ao Povo de Deus presente nas comunidades eclesiais missionárias a mensagem que segue:

MENSAGEM FINAL DA XXIX ASSEMBLEIA REGIONAL DE PASTORAL REGIONAL NE IV

Apresentação
A partir de Cristo e movidos pelos mesmos sentimentos que Nele havia (cf. Fl 2,5), nós, Bispos, Presbíteros, Diáconos, Religiosas e Cristãos Leigos e Leigas do Regional Nordeste 4, reunidos, em espírito de comunhão e unidade na XXIX Assembleia Regional de Pastoral realizada no Centro de Treinamento Pe. Tony Batista, em Teresina, PI, de 04 a 06 de julho de 2019, dirigimos nossa mensagem de esperança e ânimo ao povo das nossas dioceses.

Memória
A alegria do encontro ficou ainda maior quando constatamos, entre as marcas de nossa vida eclesial, a continuidade da comunhão de nossas Dioceses através de seus bispos e representantes dos organismos do Povo de Deus, com a nossa caminhada de Regional da CNBB. Louvamos e agradecemos a Deus, fazendo a memória do Ano do Laicato, constatando o serviço e a doação dos cristãos leigos e leigas em nossas comunidades, sujeitos comprometidos com a vivência do Evangelho e os mais necessitados.

Tal testemunho enche-nos de esperança e gratidão pela missão profética recebida no batismo de ser sal e luz do mundo (Cf. Mt 5, 13-14), vivenciada no seu engajamento na preparação e realização da 14ª Romaria da Terra e da Água (Paulistana-PI, 14-15/07/2018), com seus desdobramentos na ação do Grupo de Trabalho da Romaria da Terra e da Água e através das visitas solidárias com os Bispos do Regional, aos municípios impactados pelos grandes projetos econômicos em nosso Estado.

Contexto
Neste Espírito de comunhão e colegialidade fazemos ecoar nossos anseios, impelidos pelas novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil para o quadriênio 2019-2023. A Igreja existe para evangelizar (Cf.EN, 14), e a sua missão se dá no contexto no qual as pessoas vivem com suas aspirações e desafios.

Neste sentido, evangelizar, hoje, em nossas Dioceses é pensar em territórios e espaços cada vez mais marcados pelas características urbanas, mesmo que nossas inúmeras comunidades estejam localizadas, geograficamente, em áreas rurais. O isolamento, o individualismo, a tecnologia e o cansaço também fazem parte deste cenário. Como, então, anunciar a Palavra de Deus, formando discípulos e discípulas de Jesus Cristo diante dessas situações?

Resposta
Uma comunidade de fé sem missão se torna estéril, e um missionário sem comunidade, se torna um andarilho solitário sem destino. Por isso, as novas Diretrizes nos indicam que a comunidade e a missão são sujeito e eixo, respectivamente, capazes de transformar as experiências do amor gratuito vivido e alimentado em nossas comunidades, chamadas a serem cada vez mais espaços de encontros, de ternura, levando nossas igrejas diocesanas a todos os lugares de portas sempre abertas.

“Esta abertura não é apenas acolher quem vier, em uma CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL – CNBB REGIONAL NORDESTE IV atitude de espera dos que chegam, mas de ir ao encontro do outro onde quer que ele esteja” (DGAE, 142).

Indicações
Para tanto, precisamos pensar nossas comunidades como comunidades eclesiais missionárias, como casa de portas abertas. Casa como lugar de proximidade relacional, como um lar familiar em perspectiva pessoal, comunitária e social, capaz de sensibilizar-se com os indiferentes e anônimos, ao mesmo tempo, capaz de construir laços duradouros e gratuitos com os irmãos e irmãs presentes no cotidiano (Cf. DGAE, 4 e 5).

Nosso desejo é que esta casa, sustentada pelos quatro pilares – Palavra, Pão, Caridade e Ação Missionária – possibilite em nossas comunidades uma porta sempre aberta, por onde possam entrar as pessoas sedentas de Deus, e, por essa mesma porta, saiam cristãos fervorosos pela justiça e o amor fraterno. Todas estas indicações coincidem com o Mês Missionário Extraordinário e o Sínodo Para a Pan-Amazônia convocados pelo Papa Francisco. A realização destes dois eventos em outubro deste ano, devem merecer a atenção de todos nós e de todas as pastorais e movimentos de nossa Igreja. Como pastores confiados por Jesus convidamos nossas dioceses a despertar em medida maior, a consciência da missão e retomar com novo impulso a transformação da vida e da pastoral de nossas comunidades.

Esperamos de todos um feliz e sincero acolhimento das novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil e convocamos nossas dioceses, paróquias, CEBs, comunidades novas, movimentos, associações, serviços e famílias para um esforço sincero por constituir comunidades cristãs maduras na fé (Cf. DGAE, 128). Neste esforço, merecem nossa atenção renovada: a família que “é ponto de chegada para a nossa ação pastoral e ponto de partida para a vida comunitária mais ampla” (Cf. DGAE, 138) e os jovens aos quais devemos propor “um percurso que os leve a fazer escolhas definitivas na fidelidade à vocação recebida…”, reconhecendo que “seu testemunho, pode contribuir para renovar o ardor espiritual e o vigor apostólico das comunidades” (Cf. DGAE, 119). Que a Virgem, Mãe da Vitória, nos inspire a viver o Evangelho e o amor fraterno em nossas comunidades.

Teresina (PI), 06 de julho de 2019
Santa Maria Goretti, VgMt

Adicionar Comentário

Clique aqui para deixar um comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fans que Curtem

Social Media