Bula de Criação

Bula de CriaçãoPaulo, Bispo Servo dos Servos de Deus para perpétua memória do acontecimento. Se bem que o principal Manus da igreja consiste em levar o nome de Cristo a todas as gentes e nações e pela disciplina dirija à feliz imortalidade todos os povos banhados pelo salutar sacramento do Batismo (conf.Mc 16, -15) ninguém, no entanto, deixa de ver até que ponto a administração do bem público e a gestão do interesse coletivo impelem a perseguir aquilo que deve ser conseguido.

Esta é a causa pela qual Nós zelamos por tudo que diz respeito ao governo da igreja, cuidadosamente. Tenhamos sempre ânimo de despender todo esforço para conseguir tudo aquilo que, de qualquer modo, leve a aperfeiçoar o que deve ser alcançado. Pelo que, a este respeito, como os nossos veneráveis Irmãos José Freire Falcão, Arcebispo de Teresina e Paulo Hipólito de Sousa Libório, Bispo de Parnaíba, depois de ouvida a Conferencia dos Bispos do Brasil, propuseram o seguinte: que fossem divididos os territórios de suas igrejas e fosse criada uma nova diocese.

Nós, a fim de acender e retificar para o bem das almas e depois de ouvidos Nossos Veneráveis Irmãos S.R.E. Cardeais da Sagrada Congregação pronto a serviço dos Bispos, nós estabelecemos o seguinte: Separamos da Arquidiocese de Teresina, delimitados de acordo com a lei civil, os seguintes municípios: Alto Longá, Beneditinos, Altos, Campo Maior, Capitão de Campos, Castelo do Piauí, São João da Serra, José de Freitas, São Miguel do Tapuio; da Diocese, porém, de Parnaíba, os municípios: Barras, Porto, Nossa Senhora dos Remédios e com estas terras criamos a nova Diocese e ser chamada de “Campo Maior”, cuja Sede Episcopal será colocada no Templo de Santo Antônio de Pádua que está situado na cidade de Campo Maior, onde o bispo morará e, portanto, por direito de fato, seja ele o Principal Prefeito da Igreja Catedral. Subordinamos a Nova Igreja à Sede Metropolitana de Teresina como sufragânea.

Constitua-se o Cabido dos Cônegos da Catedral de acordo com as normas expedidas por outras Letras Apostólicas. Por ora, em lugar dos Cônegos sejam escolhidos os Consultores Diocesanos para que ajudem ao Bispo com seus trabalhos e sugestões. Provenham a mesa episcopal através de contribuições do povo, ou pelos proventos da Cúria ou em parte pelos bens que couberem à nova circunscrição, em conformidade com as prescrições, em conformidade com as prescrições do Cânon 1500 do Código do Direito Canônico. No que toca a constituição do Seminário, à educação dos jovens, que sejam observadas as leis do direito comum e as regulamentações da Sagrada Congregação em favor das Instituições Católicas e em consonância com os Decretos do Concilio Ecumênico Vaticano II, “Optatam Totius”. Sejam escolhidos jovens estudantes de filosofia e teologia, bem como, sacerdotes que desejem complementar estudos e sejam enviados a Roma para o Pontifício Colégio Pio Brasileiro. Em conseqüência destas Letras, sejam incardinados nesta diocese os sacerdotes que aqui tenham beneficio ou oficio; outros clérigos bem como seminaristas que de fato nela moram. Além disso, as atas e os documentos que de qualquer maneira tenham relação com a nova igreja sejam remetidos á Cúria e aí sejam conservados diligentemente ao Arquivo.

Finalmente, todas estas causas que mandamos o nosso venerável Irmão Carmine Rocco executar ou aquele que ele próprio delegar, feito o necessário a estas faculdades com exemplo de lealdade sem demora seja enviado a Sagrada Congregação para os Bispos, os documentos do acontecido. Nada obstando em contrário. Dado em Roma junto a São Pedro, no dia 12 do mês de junho do ano do Senhor de 1975, décimo segundo do nosso Pontificado.

Fans que Curtem

Social Media