Da Diocese

Bispo de Campo Maior divulga carta aberta para prefeitos e vereadores eleitos

photogrid_1500220490535

Diocese de Campo Maior

+ Francisco de Assis Gabriel dos Santos

Por mercê de Deus e sob a autoridade da Igreja, bispo diocesano.

 

Carta aberta às autoridades públicas municipais, senhores prefeitos e prefeitas, vereadores e vereadoras,

Paz e Bem no Santíssimo Redentor

A Escritura Sagrada orienta que a Igreja reze pelos governantes e o Papa Francisco reitera que os cristãos devem fazê-lo. Com isso, respeitosamente aproveito da ocasião da MISSA PELOS NOVOS GOVERNANTES MUNICIPAIS, e dirijo-me aos senhores e senhoras eleitos, prefeitos (as) e vereadores (as) dos vinte e seis (26) municípios compreendidos pela Igreja Católica Apostólica Romana, como Diocese de Campo Maior.

Encarecidamente peço a cada padre que preside a celebração litúrgico-cristã e católica, que seja porta-voz nesta mensagem feita na caridade pastoral e dirigida aos senhores e senhoras políticos, preferencialmente.

Inspirando-me no Sumo Pontífice, o Papa Francisco, recordo-lhes que “a política não é a mera arte de administrar o poder, os recursos ou as crises. A política é uma vocação de serviço e uma forma alta de caridade”.

Palavras assim resgatam a definição de política como cuidar das coisas da cidade, da pólis, do bem de todos. Como sabem, o objetivo da política é integrar condições que favoreçam o desenvolvimento e o progresso dos povos, a partir do município e sempre em parceria com os outros níveis de governo para o bem da coletividade.

Embora de partidos e cores diferentes os eleitos e eleitas, depois dos palanques desmontados, governam para todos. A política é a arte do bem comum, numa definição clássica e aristotélica.

Que os senhores e senhoras consolidem um pensamento nobre e elevado que supere os vícios da política desacreditada por quase metade do eleitorado brasileiro que não compareceu às urnas, ou que deixou em branco ou mesmo anulou o voto, quando deveria exercer sua cidadania na escolha direta e democrática dos seus governantes.

Permitam-me sugerir que no programa de governo e na responsabilidade do legislativo municipal das câmaras dos vereadores, haja prioridade na saúde básica para superar os graves dilemas nesta área, cuidando de forma especial da saúde dos idosos e dos menos favorecidos; escutem o apelo da juventude por políticas públicas que gerem emprego e renda; gerenciem a educação pública como se investissem no futuro dos seus próprios filhos ou netos. O gestor parece ser aplaudido pelas festas que promove, mas só será bem avaliado se souber honrar o funcionalismo público, mantendo o salário em dia e, consequentemente, fazendo girar a economia doméstica e municipal.

Atravessamos uma era de pandemias e de crises de sentido da vida e da coletividade. Crise econômica, política, de valores, e, de saúde pública. Essa realidade mudará se houver liderança capaz de fazer convergir as diversas forças da sociedade civil, superando a política como herança familiar e de interesse privado.

A diocese de Campo Maior, em sua abrangência de 39 paróquias (três áreas pastorais), não tem vínculo partidário e não recebe nenhum tipo de benefício financeiro. A diocese, na autoridade do seu bispo diocesano, Francisco de Assis Gabriel dos Santos, reitera tanto seu respeito diplomático às autoridades municipais eleitas pelo voto soberano e democrático dos cidadãos e cidadãs, quanto a disponibilidade para cooperar nas ações públicas que favoreçam o desenvolvimento humano em toda a região.

Finalizo esta mensagem com eloquentes palavras do Papa Francisco: “Há necessidade de dirigentes políticos que vivam com paixão o seu serviço aos povos, solidários com os seus sofrimentos e esperanças; políticos que anteponham o bem comum aos seus interesses privados, que sejam abertos a ouvir e a aprender no diálogo democrático e que conjuguem a busca da justiça com a misericórdia e reconciliação.”

Ainda, disse o Papa: “um bom católico deve empenhar-se na política, oferecendo o melhor de si, para que o governante possa governar. A primeira coisa que podemos oferecer é a oração por todos os homens e por todos os que estão no poder para que possam governar bem, para que amem o seu povo, para que sirvam ao seu povo, para que sejam humildes.”

Que o nosso bom e misericordioso Deus vos abençoe copiosamente para um tempo favorável no mandato iniciado nesta data.

Feliz Ano Novo e Boas Festas

Deus vos abençoe

Campo Maior, 01 de janeiro de 2021

+ Francisco de Assis Gabriel dos Santos

Bispo diocesano

Adicionar Comentário

Clique aqui para deixar um comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *